NOVO HAMBURGO

27°C

Publicidade

A Copa do Mundo foi feita para os melhores... e para as surpresas

Reta final confirmou e excluiu grandes seleções e marcou o ingresso de novas surpresas do futebol

30 de Outubro, 2017 às 06:34

Seleção da Islândia foi uma das surpresas na fase classificatória na Europa. AFP

O futebol bonito, o futebol mágico, aquelas partidas boas de serem assistidas é o anseio maior de qualquer aficionado pelo esporte e a Copa do Mundo é o evento criado para reunir o que se tem de melhor no mundo do futebol. Das 32 seleções que disputarão o Mundial da Rússia em 2018, uma boa parte já está conhecida e a maioria das forças do futebol estão garantidas, outras ainda em busca de uma vaga e outras, porém, ficarão de fora.

Isso mostra que nem sempre os melhores são os vencedores, algo que poucos esportes proporcionam. O drama vivido pela Argentina e pela Holanda, por exemplo, comprovou a teoria que a concentração e a determinação são fundamentais para a conquista de bons resultados. Consequência disso que os europeus estão fora do Mundial e os conterrâneos de Maradona estão garantidos.


Com a vaga dos hermanos, estarão desfilando nos gramados da Rússia, alguns dos melhores jogadores da atualidade como Cristiano Ronaldo, Messi, Neymar Jr., James Rodriguez, entre outros. Seria muito estranho assistir a uma copa do mundo sem Messi, por exemplo, assim como vai ser diferente assistir partidas sem o holandês Robben.



Além da Holanda, uma seleção com presença frequente nas copas não viajará para a Rússia: Estados Unidos. A não presença de holandeses e americanos permite a participação de surpresas com Panamá e Islândia, que participarão da Copa pela primeira vez na história. Se uma Copa do Mundo foi feita para assistirmos aos melhores jogadores, também é correto afirmar que é uma competição preparada para receber surpresas como as seleções acima citadas. Imagina a alegria dos islandeses, que são menos de 400 mil, de ver sua seleção jogando contra um Brasil ou Alemanhã, por exemplo.


Publicidade


Esse é o fascínio do futebol, a magia de uma competição preparada para os melhores e para os competentes, afinal a Islândia e o Panamá, se estão na Copa, é porque mereceram e porque foram competentes.



Agora, os amantes do esporte, resta torcer para o relógio passar rápido e a metade de 2018 chegar logo para assistir Argentina, Brasil, Alemanha, Islândia e Panamá. As emoções estão garantidas dentro das quatro linhas e mais uma grande Copa do Mundo vem aí.

Autor

Cássios Diogo Schaab

Saiba mais

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS