NOVO HAMBURGO

28°C

Publicidade

Após saques e depredação, residencial do Minha Casa Minha Vida recém-inaugurado tem tiroteio

Alguns moradores estão apavorados com o descontrole no Residencial Aeroclube, inaugurado há menos de três meses

09 de Janeiro, 2017 às 17:10

À esquerda, o Playground depredado; no lado direito, a foto enviada pela Prefeitura em outubro na inauguração.

O sonho da casa própria e de ter um apartamento num empreendimento do Minha Casa Minha Vida está virando pesadelo para alguns moradores do Residencial Aeroclube, localizado junto à Avenida dos Municípios, no bairro Canudos. No final de dezembro, o Portal Martin Behrend já havia publicado reportagem mostrando saques, depredação e destruição dos edifícios e de estruturas de uso comum. A matéria está no link http://www.martinbehrend.com.br/noticias/noticia/i... e relata que o Playground está destruído; placas de numeração dos prédios foram arrancadas; interruptores e fios elétricos nos corredores estão sendo roubados (deixando os locais às escuras); água jorra de forma descontrolada; banheiro de área comum foi entupido com britas; o entra-e-sai de estranhos é permanente, portas em ambientes de uso comum estão depredadas; à noite, gritos de moradores embriagados ecoam pelos prédios; lixo acumulado e depositado de forma equivocada; entre outros problemas.


O fato mais recente e que tirou o sono de muitos moradores foi um tiroteio registrado no interior do residencial. Eram cerca de 22h30 deste domingo quando se ouviram tiros seguidos de fogos de artifício. “Ficamos todos assustados e nos trancamos dentro do apartamento. Está cada dia pior”, desabafa uma proprietária de apartamento e que trabalha diariamente no Centro do município. “Sabemos que existe tráfico e consumo de drogas aqui dentro. Agora, estamos mais preocupados, pois tem gente armada circulando. Logo, vão nos assaltar aqui dentro”, completa em tom de desespero.


Publicidade


Segundo relatos de moradores ouvidos pelo Portal Martin Behrend, o tiroteio da noite deste domingo teve relação com namoros e traições. “Um grupo veio lá dentro para acerto de contas. Por sorte, ninguém morreu. Mas imagina se uma bala perdida acerta um inocente dentro do apartamento”, questiona outro morador.


A maior queixa das pessoas que procuraram o Portal diz respeito à omissão da administração anterior em repassar instrução aos moradores. “A maioria nunca viveu num condomínio. Não entendo os direitos e deveres. As crianças ficam detonando tudo e ninguém faz nada. É tudo muito triste”, conta um morador que também não quer revelar sua identidade com medo de ataques dos vizinhos. “O prefeito anterior veio aqui pra uma celebração de final de ano e ninguém mostrou o estado do condomínio. Pessoal se preocupou com a festa e agora está tudo destruído”, desabafa. O pedido dos moradores é que Prefeitura, Caixa ou até mesmo o Ministério Público Federal (MPF) tomem algum tipo de providência para garantir a tranquilidade e a segurança das pessoas.


O empreendimento do Residencial Aeroclube teve investimento de R$ 19,2 milhões, com 300 apartamentos disponíveis para os antigos residentes da área e para financiamento via o programa Minha Casa Minha Vida, do governo federal. Ele faz parte da Regularização Fundiária da Vila Kipling, projeto da Prefeitura de Novo Hamburgo, realizado por meio da Secretaria de Habitação (Sehab).

RECEBA EM PRIMEIRA MÃO

Sem spams comerciais. Apenas informação.

Publicidade
Publicidade

PARCEIROS